Tornando-se um matador de gigantes

gigante
Não somente como rei, mas como pessoa, Davi foi um grande exemplo para todos nós. É quase impossível encontrar um cristão que já não tenha encontrado força e motivação em algum ponto da história inspiradora desse grande homem de Deus. A Bíblia, antes mesmo de narrar sua trajetória já o chama de: “homem segundo o coração de Deus”(1 Sm 13.14), ou seja, o homem que o próprio Deus escolheu, logo depois da fracassada escolha de Saul, feita pelo povo. A escolha de Saul, foi fundamentada em princípios humanos, com base na aparência e a escolha de Davi, foi feita de acordo com princípios divinos que se baseiam principalmente no caráter e na personalidade do indivíduo (1 Sm 16.17).

São várias as qualidades de Davi que todos nos também podemos ter, porém vamos falar de apenas três que ele demonstrou antes mesmo de vencer o gigante Golias:

Comprometido: Percebemos que quando Samuel se dirigiu à casa de Jessé com a Missão de escolher um novo rei para Israel houve certa inquietação. Os demais irmãos de Davi estavam ali, à frente de Samuel tentando demonstrar o quanto eram especiais e ansiosos por uma promoção, visavam o melhor cargo que havia no país. Davi, no entanto, permaneceu o tempo todo fiel ao seu compromisso de cuidar das ovelhas da família e só compareceu a presença de Samuel quando o foram buscar. Há aqui um contraste entre função e posição. Aqueles que somente buscam posição para si, acabam nada alcançando, mas aqueles que realizam suas funções com amor e dedicação acabam galgando altas posições. Tudo é questão de tempo e de ter a motivação certa (Mt 23.12).

Atuante: Antes mesmo do duelo com Golias, Davi já tinha em seu currículo a história de grandes batalhas. Para Saul, quando estava prestes a duelar com o gigante, Davi testemunhou que em seu ofício de pastor, se viu na obrigação de enfrentar duas terríveis feras: um leão e um urso. Isso nos ensina que verdadeiros vencedores não surgem de um dia para o outro. Geralmente são pessoas habituadas a vencer em todas as circunstâncias. Aprendemos com Davi que nunca seremos vencedores de grandes batalhas se não aprendemos a vencer os obstáculos que todos os dias nos são apresentados. Pessoas derrotadas geralmente estão habituadas a desistir, reclamar e sempre fugir do sacrifício ou de qualquer esforço por menor que seja. Os vencedores, por sua vez encaram todos os desafios sem se importarem com o tamanho do sacrifício ou com o preço que tenham que pagar para ver algo realizado (Hb 11.33-34).

Ousado: No lugar de Davi, qualquer um de nós acharia muito mais fácil “sair de fininho”, afinal temos muita facilidade de fugir de coisas que pensamos não ser nossa obrigação. Quantas vezes já não dissemos na igreja: “Isso não é minha obrigação!” Esse é um pensamento medíocre que nem passou pela cabeça de Davi mesmo em sus maiores dificuldades. Ele era um guerreiro ousado que não temeu o tamanho, nem tampouco, as habilidades do gigante. Sentiu que poderia vencer, e, sem questionar de quem seria a incumbência de entrar à frente daquela batalha, comprou a briga, uma vez que a afronta era contra seu povo e seu Deus. Se a causa é de Deus então todos temos que ser iguais a Davi e entrar na guerra sem muitas questões. Quantas batalhas já não perdemos em nossa vida apenas por ter nos faltado a ousadia de “arregaças as mangas” e com a mente positiva, cheia de fé, partir para cima de tudo aquilo que nos oprime? (Js 1.5-6).

Que o Senhor te transforme em mais um matador de gigantes. Os três primeiros requisitos você já aprendeu.

Adeneir Sousa
Saber mais sobre o autor Clique aqui


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>