O líder e a força do matrimonio bem sucedido

casamento
A família de um líder silenciosamente representa tudo o que ele é. As boas relações familiares são princípios que geram confiança e fazem com que ele tenha saúde emocional para sonhar, projetar e tomar as atitudes necessárias em diversas áreas e até em momentos de grande pressão. Tenho bservado que os líderes que contam com o apoio de sua família prosperam muito mais e de forma mais abrangente. Mas essa parceria, só trará sucesso se for sincera e verdadeira, pois há os que envolvem a família apenas por imposição do cargo que ocupam e não por companheirismo ou prazer. Atitudes como estas apenas agregam um peso a mais, tanto na liderança quanto na vida familiar.

Existem muitos que não conseguem influenciar o próprio cônjuge. Vejo homens e mulheres que demonstram muito amor pela causa de Cristo e querem se envolver, mas não conseguem contar com alguém que está tão perto e que foi escolhido para viver do seu lado nas dores, nos sacrifícios e nas conquistas, tendo tudo em comum. O motivo pode simplesmente ser indiferença de alguém que ama o companheiro, mas que ainda não assimilou muito bem o papel de esposo ou esposa. Em outros casos essa indiferença pode fluir de um casamento sem harmonia, sem diálogo onde um não faz questão da ajuda do outro, dando um nítido sinal que tal casamento pode estar esgastado por uma convivência de decepções.

Quando o relacionamento entre marido e mulher entra em desgaste, os atritos e descontentamentos se tornam visíveis por mais que se queiram escondê-los e afetam diretamente o ministério. Os sintomas geralmente são: Desacordo nos projetos e nas ações, ou seja, o marido pensa que algo deve ser feito de uma forma enquanto a mulher sem nenhuma discrição leva as coisas para o lado que pensa ser o correto sem se preocupar com a imagem de seu esposo.

É comum também um cônjuge querer anular o outro, deixando transparecer que ele não tem capacidade para participar das decisões, não fazendo questão nem de sua presença no convívio do grupo que lideram. Há casais que não conseguem esconder seus ânimos e acabam entrando em conflitos e discussões até mesmo no desenvolver do trabalho, e o que é pior, demonstram desrespeito um pelo outro na presença de terceiros.

Outros não conseguem esconder um espírito de competitividade, que geralmente brota de uma vida competitiva onde um sempre quer ser, ou se dar melhor do que o outro. Por motivações de machismo ou arrogância, já encontrei casamentos onde um cônjuge subjuga o outro o fazendo passar por humilhações, absurdas e tão desnecessárias que chegam a ser uma violência emocional.

Já convivi com alguns aspirantes a líder que se envergonham da esposa que tem, fazendo o possível para não aparecer com ela em público. Essa postura pode ser demonstrada tanto pelo esposo como pela esposa, mas o resultado é sempre o mesmo, pois desvaloriza e leva ambos ao fracasso.

A liderança gera pessoas muito próximas e que passam a fazer parte da vida e da convivência diária do casal de líderes que por fragilidade emocional ou até mesmo por uma busca desesperada por soluções acabam revelando a quem não deveriam, até mesmo os segredos de sua intimidade quando esta não lhes é satisfatória. Quando segredos sexuais são revelados a pessoas incapazes de apontar uma solução, só geram mais humilhação, decepção e amplia o distanciamento entre o casal.

O cônjuge tem um lugar de honra ao lado daquele que escolheu. Um líder deve aprender a honrar o seu companheiro (a), e dar a ele (a) o respeito e o carinho necessários para que possa se sentir seguro no aconselhamento e nas tomadas de decisões. Em um processo de liderança o marido completa a esposa e a esposa completa o esposo. Um deve ajudar e incentivar o outro nos prazeres e sacrifícios da missão. Essa missão se tornará mais fácil quando ambos descobrirem o que é tarefa do esposo e o que é tarefa da esposa e que às vezes um não poderá tomar o lugar do outro em determinada atividade.

Líderes espirituais devem ser modelos de famílias estruturadas e bem sucedidas. A mais funcional das lideranças acontece pelo exemplo. Principalmente porque em uma época de casamentos tão fragilizados e problemáticos, as próprias pessoas envolvidas procuram outras para que possam se espelhar, encontrando assim novos rumos para seus matrimônios e suas vidas espirituais e ministeriais.

Adeneir Sousa de Oliveira
Pastor e escritor

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>