Delirios da verdade

Delírios-da-verdade

Um texto que nos convida a refletir sobre a verdade e todos os seus efeitos, principalmente aqueles que nos causam tanta dor. Para muitos a verdade pode ser um terrível mal, mas o certo é que ela prevalece nem que tenha que esperar a sepultura trazer as provas de sua soberania.




Diante da verdade me engasgo…
Me sufoco, me maltrato e me descubro
Embora seja de graça a quem a abraça
É dispendiosa demais para o que a pratica
Como é fácil defender as verdades que nos mimam
Como é doloroso aceitar as que nos mata
E que se apresenta diante de nossa cara
Dizendo que nossa vida é uma mentira

Por mais que creia ter visto tudo ainda me assusto
Porque a verdade, na verdade tem um custo
Caro demais…
Para quem se acostumou com as rendas da utopia
Como é bom defender a que nos engrandece
Como é triste praticar a que adoece e aparentemente nos empobrece.

Ela tem o poder de fortalecer seu defensor
Mas a muitos torna cegos
A outros torna mudos
Até os que escolhem passar por bobos ela gera
Pois é sábia demais para habitar no coração dos fracos
E aos que pensam ser sábio o não fazer alarde
Ela rotula de covarde.

Por não suportar o gosto amargo que traz em si
Muitos vendem o engano ou a ilusão
E por um custo muito menor
Compram a mentira que lhe conforta e faz rir…
O que vende a inverdade
Já a adquiriu para si.

A verdade não é para cegos e nem para os que se calam
A verdade é para poucos
Que sabem que defendê-la é tão simplesmente vivê-la
Com todas as suas dores, decepções e paralelos efeitos,
Entre estes a perca…
Quem quer viver a verdade em primor e poder
Primeiro tem que aprender a perder…

Adeneir Sousa

Sobre o autor


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>